segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Machismo & Feminismo X Igualdade




Uma amiga postou um banner no facebook com um breve texto contendo algumas perguntas retóricas. As possíveis respostas conduziriam o leitor ou leitora a ser reconhecer como feministas. Resolvi responder as perguntas, transformando isso em um breve texto sobre o assunto.
O objetivo é discutir sobre a problemática em torno de Machismo X Feminismo X Igualdade. Vamos lá:

1.       Você acha um absurdo o marido/namorado bater na sua companheira? 
Não apenas acho um absurdo. Afirmo sem pestanejar que é pecado, crime e que os que praticam isso devem ser presos.
2.      Você se sente incomodada com as "cantadas de rua"?
Incomodo-me não apenas com as tais cantadas que alguns caras proferem, mas também discordo dessa coisa tosca que a mídia faz e que muitas mulheres concordam, ao simplesmente se colocarem como peças de açougue nos comerciais, nos grupos musicais, enfim...
É estranho ver mulheres quase nuas rebolando em cima de um palco ao som de “só as cachorras, as preparadas...” ou de “não dói, um tapinha não dói...”. Não afirmo sob hipótese alguma que isso justifica tais cantadas ou violência, mas que isso contribui para que muitos homens achem que isso lhes dá a liberdade para posturas vulgares.
3.      Você está cansada do rosa para meninas e azul para os meninos?
Sou muito bem resolvido com isso... Uso qualquer cor! As cores são resultado da obra de Deus e não me incomodo mesmo com os rótulos para as cores, para as tendências e tal.
Meu filho ou filha terá preto e branco nas cores do quarto por causa do Corinthians! Rsrss
4.      Você odeia quando dizem que mulher que transa no primeiro encontro é uma vagabunda?
Posso afirmar que lugar de sexo é no casamento e não fora ou antes dele. Entendo que esse é o ideal bíblico. Esse é um modelo que deve ser seguido por todos aqueles que se dizem cristãos e afirmam querer viver para Cristo.
Por outro lado, acho que qualquer pessoa que transa no primeiro encontro não é vagabundo ou vagabunda, diria que é imprudente. Mas isso é pessoal e cada um faz o que quer com o seu corpo.
5.       Você discorda que a educação dos filhos e os trabalhos domésticos são responsabilidades únicas da mulher?
Nossa sociedade entende erroneamente que o homem cuida dos negócios, sustenta a casa e dar as ordens. E a mulher cuida da casa, dos filhos... O extremo da coisa é a ideia que a mulher simplesmente não tem que fazer se o homem não fizer junto. Isso é idiotice. Não vejo nenhum problema em ter minha esposa trabalhando fora, mas também não é indigno que ela cuide das coisas de casa e que isso seja visto com dignidade, decência e que seja feito com prazer, assim como deve ser prazeroso ajuda-la.
Educação dos filhos é responsabilidade mútua. Cabe ao pai ser o líder nesse processo. Mas infelizmente a ideia de pai cuidador, zeloso, amigo é confundida com a de capacho, “pau mandado”. Então é mais fácil e socialmente aceitável simplesmente dominar, mandar e pronto.
Essa visão deturpada arruína completamente a ideia de uma família que deveria ser formada em amor mútuo, cuidado, proteção e zelo. Família é transformada em um grupo ligado por um dominador que apenas dar ordens, sustenta e é atendido em suas vontades.
6.      Você não aguenta mais os comerciais de produtos de limpeza destinados somente às mulheres?
Em minha visão, o problema dos comerciais é muito grande. Via de regra as mulheres aparecem no tanque, na pia ou nuas em comerciais de cerveja... E não há indignidade em ser dona de casa, mas em ser apenas um “bônus” da cerveja é deplorável. Minha mãe, minha irmã, minhas tias, primas, amigas e principalmente minha esposa são muito, mas muito mais que isso!
7.      Você acha que homens e mulheres devem ganhar o mesmo salário para o mesmo tipo de serviço?
Acho que qualquer pessoa deve ganhar de forma digna e de acordo com o seu serviço e não com seu gênero, raça, cor, religião...
8.      Você acha um saco a cobrança de se enquadrar nos estereótipos de beleza feminina?
As pessoas devem ser convocadas a se enquadrar no padrão da dignidade, da honradez, da justiça e do amor e não nas exigências estereotiparias de uma sociedade tão vil.
9.      Você acha que a mulher também pode ocupar cargos importantes na política?
Votei na Marina Silva nas eleições presidenciais e quero poder votar novamente. Isso responde né!

Olha, acho que você é mais feminista do que pensava...
Ai chegou ao ponto crucial. Não me vejo feminista. Aliás, não suporto os movimentos que começam ou defendem lutas justas, mas se tornam senhores de todas as coisas e acabam apenas brigando pela inversão dos papeis.
E por mais que você diga que o feminismo não busca isso, quero dizer que ideologicamente até pode não buscar, mas na prática grande maioria das militantes do feminismo, principalmente em suas linhas radicais, não buscam igualdade; querem na verdade provar superioridade.   
Há uma guerra social para provar que a mulher pode ser melhor que o homem. Claro que isso é uma resposta ao maldito machismo que é nocivo e que historicamente tem destruído famílias e corrompido nossa sociedade, ensinando-a a ter como normal essa vil dominação masculina.
Reconheço sim que o Machismo já deixou vítimas quase que incontáveis nesse país. Tenho plena convicção de que essa mazela matou e mata mulheres diariamente e que é urgentemente precisamos de ações radicais contra a violência que NÃO É “APENAS” FÍSICA! Esse país é manchado pelo sangue de milhares de mulheres dominadas, humilhadas e mortas por bandidos miseráveis que via de regra, são aplaudidos como “homens de bem”.
Discordo totalmente dessa postura que a sociedade aceita normalmente de homens dominadores. Luto para não ser “tragado” por esse modelo. Mas também discordo dessa coisa que impõe uma verdadeira guerra dos sexos. Parece-me que o equilíbrio entre homem e mulher apenas contribuirá para uma sociedade mais pacífica.
A luta não deve ser pra provar que mulher pode dominar o homem ou que pode pegar um peso tão grande quanto ou ele, ou dirigir um trator... Isso é guerrinha de ego e é completamente desnecessária. Na boa, sob diversos aspectos há coisas em que as mulheres são grandemente mais eficazes que os homens - nem estou falando de serviços domésticos, embora não tenha problemas em falar sobre isso também - e noutras os homens são mais eficazes - não estou falando de força, mas nem nego isso também. Apenas não faço disso uma bandeira.
A grande luta pela qual vale a pena lutar é a guerra pela dignidade do ser humano, pela igualde, pela justiça social. Seja homem, mulher, preto, branco, amarelo, heterossexual, homossexual, cristão, budista, ateu... Enfim, devemos buscar uma sociedade onde cada ser humano seja respeitado em suas escolhas, honrando, tratado com equidade e justiça.
A guerra é para que a mulher tenha o mesmo espaço profissional que o homem e que receba conforme é justo. É para que a ambos tenham o direito de escolher sem que sejam marginalizados por isso. É imprescindível fazer a mídia entender que mulher não tem que ser tratada como a rainha da cozinha ou a cachorra do baile (embora cada pessoa tenha o direito de fazer o que quiser com seu corpo).
Posso ser visto como ultrapassado e retrógrado, mas ainda acho que o homem tem que ser protetor e cuidador de sua esposa, mãe, irmã, amigas... Esse é um pensamento que via de regra traz um perigo consigo; há o iminente risco de homens se usarem do papel de protetores e cuidadores para se tornarem déspotas e dominadores. O grande desafio é ser protetores e cuidadores sem se tornarem déspotas, tiranos e cruéis.
Finalmente, NÃO SOU FEMINISTA!
Desejo uma sociedade igual e só!

Pr. Caco Pereira

2 comentários:

Tereza Cantalice disse...

Tava indo até bem! Mas, do meio pro fim desandou. Caro colega, o feminismo é um marco histórico na luta das mulheres pela igualdade de direitos, e apenas isto! Direitos estes que sempre nos foram negados. O voto, o trabalho, o salário, o sexo, a família, o laser, a liberdade religiosa, a política, os sonhos, as vestimentas, etc, etc, etc.
Você diz que não se sente feminista? “Aliás, não suporto os movimentos que começam ou defendem lutas justas, mas se tornam senhores de todas as coisas e acabam apenas brigando pela inversão dos papeis”. Mas, respondeu cuidadosamente com sua opinião “feminista” em quase todas as perguntas. Inversão de papéis? Onde você pegou esta informação? De algum texto machista ou da sua própria interpretação com relação ao movimento?
O Movimento de Mulheres é a representação da voz feminina que não tem boca pra gritar, que se cala diante de uma tapa, que sofre o assédio sexual no ambiente de trabalho, que ainda não sabe que têm direitos e deveres iguais aos dos homens, que se sente ameaçada pelo machismo nosso de cada dia, que não tem escolha para mandar em seu próprio corpo, que é vendida, traficada, abusada e até morta. Essa é a realidade. Assim como os homens iam, e ainda vão à guerra... as feministas também estão na guerra, almejando que a sociedade mude, que as políticas sejam mais igualitárias.
A sociedade machista patriarcal é que ainda não conseguiu absolver a real situação de inferioridade ao qual se encontram as mulheres. Por isso que a luta feminista e dos movimentos de mulheres existem. Para que haja IGUALDADE!

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net encontrei o seu blog , que me chamou à atenção li a primeira postagem e folhe-ei mais lagumas, é um blog feito com muito entusiasmo, e dedicação, gostei do conteúdo e quero deixar os meus parabéns, quando encontro um blog bom deixo sempre um comentário e um convite.Ficarei grato se me der a honra da sua visita no meu blog O Peregrino E Servo. Se desejar seguir eu sempre vou retribuir seguindo seu blog também.
Sou António Batalha, portugues e cristão evangelico. Deixo a minha benção, e a paz de Jesus.
PS.Ao seguir meu blog faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog, para que possa segui também.