segunda-feira, 26 de setembro de 2011

FARISEUS, APESAR DELES TEMOS PASTOR (es)!


Resolvi escrever uma carta para um bom amigo. Creio que muitos receberão como para si...



Ao meu Bom Amigo,

Sabe meu mano, além de você tenho outros queridos amigos com os quais, vez por outra converso sobre o cenário estranho no qual a Igreja de Deus está mergulhada. Nesses papos percebo o quanto pessoas que realmente amam ao Senhor Deus tem sofrido por causa de homens que são tudo, menos ovelhas de Deus e que assim sendo, jamais poderiam ser pastores do Rebanho do Senhor.
Sim, o cenário é desolador, causa dor, angústia, um profundo desespero e a inevitável sensação de que “não vale a pena permanecer aqui”. Muitas vezes dá sim vontade de “jogar tudo para o alto” e ser “igreja em casa”, sem essa gente covarde, mesquinha arrogante... Por diversas vezes percebemos que aqueles que deveriam ser nossos irmãos/companheiros, são algozes loucos para nos abater.
Sim, o cenário causa dor, lamento, decepção. Dói ver pastores que a si mesmo se apascentam, homens vis que espalham suas sujidades fazendo sofrer o povo de Deus. Judas, o irmão do Senhor escreveu bem sobre isso. É avassalador ao coração de qualquer servo de Deus ver famílias inteiras sendo espezinhadas por figuras arrogantes e interesseiras que usam a Igreja para satisfazer suas ambições pessoais. Causa espanto perceber que tantos indivíduos que se travestem de pastores são lobos gananciosos que só querem ser pesados à Igreja. Ladrões! Roubam sonhos, esperanças e alegrias de servos fiéis ao Senhor. Isso é muito maior do que roubar dinheiro.
Olha meu amigo, entendo que é angustiante buscar e não encontrar pastor. Não ter por perto a figura daquele que alimenta, cuida, guia, aconselha, disciplina, ora conosco e por nós. Ter pastor é ter amigo, mas infelizmente muitos já perderam a convicção de que ser pastor é ser amigo. Trocaram a perspectiva de pastoreio por gerenciamento, de cuidado por dominação, de dependência por sórdida ganância... Isso causa dor sim e promove uma sensação terrível de desespero. É como se estivéssemos presos, na escuridão, sem luz, sem direção, sem proteção.
Com certeza é lamentável que tantas e tantas ovelhas estejam por aí sofrendo nas mãos de lobos vorazes que nada mais querem do que devorá-las. Homens vis que impõem cruelmente o estilo farisaico de uma religião baseada nos méritos humanos, onde o deus é apresentando é um “Tirano Cruel e Vingativo” que vai fulminar a todas as mulheres que não usarem roupas longuíssimas, que não se privarem dos adereços que as embeleze. Esse “deus” dos fariseus está interessado no que as pessoas podem “lhe dar” ou fazer por ele. Ele é amante do dinheiro e está prestes a prender nas masmorras infernais aqueles que não derem dízimo dobrado e não financiarem as campanhas de cura, de construção, das novas unções e toda essa bagaceira do Banco Central Gospel.
O deus dos fariseus modernos está presente em movimentos pentecostais, neopentecostais e tradicionais. Ele não está buscando verdadeiros adoradores, servos dependentes da graça, mas em “zumbis” da fé, que seguem os “pastores” e aceitam tudo que esses lhes ensinam. Zumbis da fé, não buscam santificação pelo prazer da intimidade com Deus e como resultado da salvação; apenas param de ter hábitos considerados indevidos segundo a “doutrina” que aprendem, começam a dar muito dinheiro aos seus cruéis líderes e tornam-se amargurados, ensimesmados, egoístas... Enfim, os zumbis da fé são doentes que a cada dia mais perecem sucumbidos em um câncer espiritual que apenas os afasta de Deus.
Aprimora-se a religião da barganha, cujo deus age sempre em resposta aos atos dos homens. Se os seguidores são “bonzinhos”, dão o dízimo, balançam a cabeça positivamente pra tudo que o “pastor/apóstolo/ungido de Deus/ Bispo” manda, se vestem grotescamente, se conseguem se encaixar em padrões litúrgicos ritualísticos frios (sem Bíblia – não importa ter Bíblia, basta ser como que aprendemos), enfim, se são zumbis da fé, serão sempre abençoados, prósperos, aplaudidos, terão o ego cheio e tudo “irá bem”!
Meu amigo, o cenário é sim desolador, é perturbador! Mas TEMOS PASTOR! Ele não se encaixa no perfil religioso, não ama os melhores lugares, não está buscando aplausos, não está interessado em uma religiosidade mórbida, fria, sem amor, sem vida. Meu mano querido, o nosso PASTOR busca adoradores que adorem ao Pai em Espírito em verdade (João 4). O Pastor Supremo deu a vida por nós, ninguém a tomou dELe, Ele a deu voluntariamente (João 10). Então há esperança!
Temos pastor, temos IGREJA e Ele que é nosso firme fundamento jamais permitirá que as portas do inferno prevaleçam contra Igreja que é DELE. O pastoreio DELE sobre nós ainda se manifesta através de homens que ELE tem levantado, servos que se consideram miseráveis pecadores, mas que experimentaram a superabundante graça; foram adotados e comissionados para cuidar do rebanho do Supremo Pastor. Esses, apesar de imperfeitos, limitados, olham para o Autor da fé, buscam dELe orientação para serem pastores segundo o Seu coração.
Sabe querido amigo, as lágrimas me escorrem aos olhos em gratidão a Deus pela plena convicção de que, em momento algum estaremos desprovidos de pastores segundo o coração de Deus, homens por Ele constituídos. Servos que alimentam, guiam, cuidam e apascentam as ovelhas pelas quais Cristo Jesus derramou seu sangue precioso. Sou grato a Deus porque Ele me pastoreia através de pastores segundo o coração dEle.
Apesar do cenário triste posso sim, fechar os olhos e deleitar-me na mais sincera segurança de que VALE A PENA SER IGREJA e que aqui é MEU LUGAR. Aqui é lugar daqueles quem tem PASTOR.
Que Ele nos apascente!

Caco, um pecador chamado pra ser pastor!

5 comentários:

André Bronzeado disse...

Expressou com exatidão o sentimento que tenho atualmente. Foi simplesmente preciso!

Julyanne Rezende disse...

Será necessário mesmo falar mais alguma coisa?
Putz ...
Lamentável nossa realidade!
Obrigada Caco por expressar toda nossa indignação ...
Mas o que me consola é que existe um Deus acima de todas as coisas, e que zela pelos seus e julgará cada um de acordo com suas obras ...
Louvado seja o Senhor, por que podemos dizer mesmo em meio essa podridão " Até aqui nos ajudou o Senhor!"...
E me agarro nessa certeza ...
"e enxugará toda a lágrima dos olhos deles. Não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem choro, nem dor, porque as primeiras coisas são passadas.E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas." Apocalipse 21:4-5a
Deus continue a te abençoar
Beijão meu Amigo :*

Flávia Cristina disse...

Como você retratou bem a triste realidade em que as ovelhas estão imersas: trocaram a perspectiva de pastoreio por gerenciamento, de cuidado por dominação, de dependência por sórdida ganância...
Como retratou Caio Fabio em um dos seus textos: “Que o Senhor nos salve de alimentarmos milhares de famílias, enquanto lhes roubamos as almas e a consciência!”. Assim como o pão e a Palavra alimentam o homem, do mesmo modo o pão e a dignidade também o fazem!

Flávia Cristina disse...

Como você retratou bem a triste realidade em que as ovelhas estão imersas: trocaram a perspectiva de pastoreio por gerenciamento, de cuidado por dominação, de dependência por sórdida ganância...
Como retratou Caio Fabio em um dos seus textos: “Que o Senhor nos salve de alimentarmos milhares de famílias, enquanto lhes roubamos as almas e a consciência!”. Assim como o pão e a Palavra alimentam o homem, do mesmo modo o pão e a dignidade também o fazem!

Flávia Cristina disse...

Como você retratou bem a triste realidade em que as ovelhas estão imersas: trocaram a perspectiva de pastoreio por gerenciamento, de cuidado por dominação, de dependência por sórdida ganância...
Como retratou Caio Fabio em um dos seus textos: “Que o Senhor nos salve de alimentarmos milhares de famílias, enquanto lhes roubamos as almas e a consciência!”. Assim como o pão e a Palavra alimentam o homem, do mesmo modo o pão e a dignidade também o fazem!