quinta-feira, 2 de junho de 2011

CRISTÃO E O PODER PÚBLICO?

Faz tempo que não escrevo nada aqui no blog. Confesso que ando sem vontade mesmo. Vejo-me meio repetitivo, tipo como um relógio que sempre repete as mesmas voltas ou como um sino que invariavelmente emite o mesmo som. Cá estou eu aqui, “gritando” feito um louco contra um monte de coisas toscas, ridículas e nocivas ao povo de Deus. Falando em oposição as heresias abraçadas como se fossem o próprio Deus por um povo egoísta, desonesto e ansioso por “bênçãos”
Mas como não tenho vergonha na cara vou escrever aqui e pretendo discutir um pouco sobre uma questão meio complexa (tenho adotado uma teoria de que quem tem vocação é meio sem vergonha – ISSO É UM ELOGIO!). Quero falar sobre o envolvimento de cristãos com o setor público.
Tudo começou quando no meu Facebook questionei sobre a relação com o terceiro setor (ONGs, fundações, associações...). Alguém disse que é preciso não se envolver com o primeiro setor (público). Então pensei: Ixe! Complicou! Trabalho no setor público e tenho parcerias com secretarias municipais na execução de projetos sociais.
Fico bastante bravo quando escuto que crente não deve se envolver com política, com o poder público. A minha pergunta é simples: QUAL A BASE BÍBLICA PARA DIZER ISSO? A resposta é sempre a mesma: é um ambiente corrupto, cheio de armadilhas, gente desonesta! Inevitavelmente penso: A igreja é cheia de gente pura, irretocável, ilibada, onde todos são sinceros, honestos... É sim, a prova disso é a nefasta quantidade de “igrejas”, “ministérios”, “movimentos”, “visões” que estão espalhadas pelo Brasil.

José (Gênesis 41-50) era envolvido com o poder público em sua época? O que dizer de Neemias e Daniel? (Vejas os livros com os nomes dos personagens citados). Ah! Mas naquela época era diferente! Não havia corrupção. Mesmo? Eram todos perfeitos, puros, honestos... Corrupção é corrupção, só muda de endereço, de pessoa e momento histórico.
Não suporto essa postura neurótica que os crentes (leia-se evangélicos) tem ao imaginar que não se contaminar ou não amar as coisas do mundo significa separação geográfica ou total incompatibilidade com tudo que não é “igrejal”.
Quando Jesus prega o famoso “Sermão do Monte” (Mateus 5 - 7) está preparando seus discípulos para viverem em meio a uma sociedade SUJA. Mas não está em hipótese alguma os colocando como supra-santos, como superiores ou “santarrões”. Não somos melhores que ninguém, somos tão sujos, podres, pecadores, miseráveis e IMERECEDORES da graça quando aqueles que não compartilham da mesma fé!

Se acharmos que não devemos nos envolver com TODAS as esferas da vida comum, estaremos abrindo mão de conceitos fundamentais da fé. Negaremos nossa função de transformar a sociedade pela ética bíblica, pelo testemunho cristão. E quando cristãos se omitem do papel de transformadores são culpados de negligenciar parte da sua missão de adoradores.

Creio que é preciso sim ter bastante cuidado no envolvimento com a política porque é um meio corrompido. Mas isso também vale pra medicina, direito, engenharia, contabilidade, educação, enfim, para todas as áreas de atuação. Ah! Vale também para o pastorado (estou dizendo que tem pastor corrupto? Não! Aqui só tem gente reta! Judas, João, Paulo e outros alertaram sobre ter cuidado com figuras “boazinhas”).
O poder público carece da ética bíblica! A sociedade clama por pessoas com conceitos de retidão e justiça. Não precisa de jargões bradados por carregadores Bíblia que se dizem “evangélicos”, mas que negociam seus princípios por favores políticos. É preciso que homens e mulheres decentes se levantem não em nome de bandeira denominacionais ou por interesses pessoais, mas pela prática da justiça, pela eqüidade, por valores dignos do Deus a quem dizem servir.
Em suma minha amiga, cristãos não apenas podem, mas devem sim se envolver nos três setores, não para fazer propaganda religiosa, mas para evidenciando a ética do Reino, promover a glória de Deus e contribuir com idéias justas, para a mudança desse país.

Um abraço carinho,

Caco, o pastor

12 comentários:

Henrique disse...

muito bom, concordo o povo de Deus tem que mudar essa visão de que o crente se entrar em determinada coisa vai se corromper.
claro que fica mais facil pelo meio em que ele vai trabalhar mais é nesse meio que o cristão de verdade que sabe da verdade e dos principios biblicos vai fazer a diferênça.

Danyele disse...

Muito legal o seu texto...
Continue com esta ousadia sem se preocupar em agradar aos outros!
Que a graça do Senhor abunde cada vez mais em sua vida...

Fábio Henrique disse...

Excelente tema! Também gostei por demais do posicionamento por ser a luz das Escrituras. Nós os crentes temos que estar envolvidos em todos os setores e esferas da vida social (que não contrariam as Escrituras) para levar a transformação através da Verdade Absoluta que é a Palavra de Deus.
Ricardo Deus continue lhe usando como instrumento para ser contra-cultura como arauto da Verdade.
Abraço

Pastor Fábio disse...

Muito bom o artigo!
O tema pouco discutido e ensinado nas igrejas sobre o envolvimento do crente com o meio social, e principalmente com o poder público. O crente tem que se envolver sim. Temos a responsabilidade de glorificar a Deus com as nossas vidas testemunhando da esperança que há em nós.
Parabéns Ricardo continue como arauto denunciando o erro e proclamando a fé que foi entregue aos santos.
Abraço

Crica disse...

A ausência da educação na sociedade se reflete na ignorância de muitos crentes. Ninguém mais pensa, ninguém mais questiona, apenas se entrega ao cômodo papel de seguir os líderes que se dizem cristãos. Estou chocada! Não com o texto, mas por saber que ainda tem gente que pensa de forma contrária à ele. Até quando vamos nos esconder em nosso "gueto", assistindo de dentro da redoma santa de vidro os mal feitores dilacerarem nossos valores? Fomos chamados para ir adiante... Jesus nunca se acovardou, se quer imitá-lo, não seja um covarde.

Rev. Geremias Vale disse...

Caríssimo!
muito interessante o teu texto, haja vista o grande desinteresse do ser chamado "evangélico" tentar imiscuir-se de suas responsabilidades como cidadão, somente reclama das coisas estarem indo mal, mas não move uma palha para mudar a situação, e em todas as esferas da sociedade é mister que cristãos comprometidos com o reino de Deus sejam sal (sejam sentidos, porém não vistos)
excelente suas ponderações caro colega, que a graça do Bom Deus sempre te guie como tem feito
aliás!!!
Tambem escrevo fortuitamente no blog: calvinismo hoje
abraço tchê

Karla disse...

É isso ai, já basta o apartheid social que vivemos, o isolamento não nos preserva, muito pelo contrario, nos deixa muito mais vulneráveis e suscetíveis ao pecado. O julgamento, o sentimento de superioridade, nos afastam dos homens e consequentemente, nos afastam de DEUS. Amar o próximo como a si mesmo é o ponto máximo do cristianismo, como podemos falar de amor se não existe envolvimento.
Ainda tem outra questão básica, caso não hajam homens e mulheres de Deus inseridos nas mais diversas camadas sociais, inclusive no poder público, para onde andaremos, para o precipício? Não existe como excluir a política da nossa vida. Tivemos um exemplo prático nos últimos dias, o kit gay que foi barrado por que dentro do governo existem homens e mulheres que tem uma visão cristã ou conservadora, como preferir, ficaram o pé e rejeitaram um material completamente nocivo para o desenvolvimento dos nossos jovens. Por tanto, deixando a hipocrisia de lado, ninguém vive só, o bom mesmo é ter a paz para todos.

Douglas Jr. #38 disse...

Artigo muito bom
e também concordo que a nossa política atualmente necessita (e muito!!!) de ética bíblica.
eu não acho política um tema chato, eu acho que ele foi "mal ensinado" para a gente fazendo com que não estivéssemos nem ai pra este assunto.
espero que venham mais artigos em breve ^^

Juh Rezende disse...

Caco como sempre autêntico nos seus textos ... !
Isso aêw gostei de ver ...
Cristãos Antenados não alienados!
\Ô/
Deus te abençoe!
Beijokasss

MADALENA MOOG disse...

Já me desgastei tanto com "essas coisas" que, eu mesmo, nem toco (ou escrevo) mais na "questão" - somente em aulas e olha lá. Ando meio desapontado com um monte de coisas, e tenho lutado comigo mesmo para preservar o que ainda tenho, que me foi dado: a fé.

Abraço; e escreva sempre, contra as correntes! Alguém pode ler.

Ricardo disse...

Fala Pr. Caco, sou o seu chara palmeirense da Mackenzie...
Muito boa a reflexão. Essa cosmovisão proveniente de um entendimento bíblico da graça de Deus está realmente fazendo falta em nossos dias! Deus continue a levantar seus servos em meio a tanta corrupção...

Abraço, até agosto!

Pr. Isaque Pereira da Silva disse...

"Podemos saber quando estamos sendo influenciados pelo mundo.
É quando nos encontramos nem quentes nem frios, apenas acomodados."


Se somos cristão, defenderemos o cristianismo;
Se somos evangélicos, defendemos o Evangelho;
Se somos protestante, então, devemos protestar;
Seguindo o exemplo de Paulo, que não foi omisso ao notar os desvios doutrinários de Pedro.

www-isaqueps.blogspot.com
TODA VERDADE SOBRE O DÍZIMO