segunda-feira, 22 de março de 2010

UM DESABAFO

Não sou o que se pode dizer um homem de muita idade, tenho 30 anos, quase 31. Também não posso dizer que sou cristão há muito tempo, fui convertido pelo Senhor aos 17. Estou no ministério pastoral há apenas 3 anos (contando apenas o tempo de ordenação). Mas sinceramente, estou cansado. Sinto-me cada dia mais entristecido com o que vejo na Igreja de Deus.
Antes que se pense que estou numa crise de fé, ou cansado de Deus, às portas da revolta espiritual. NÃO É ISSO! Continuo convicto e firme na minha crença! Agarro-me ainda mais ao Senhor que me solapou do reino das trevas e me trouxe para as garras da graça. A minha tristeza e o enorme cansaço dá-se, num misto de revolta e incompreensão com muito do que acontece na Igreja. Quero desabafar um pouco com você. Pode ler e discutir comigo?
Então, veja bem... Desde que fui alcançado pela graça do Senhor, creio que por preparo d´Ele, fui “impedido” de romantizar demais a vida cristã. Nunca imaginei que na igreja tudo seriam flores, jamais pensei que aqui teríamos total pureza. Em todo tempo fui convicto das mazelas, das pessoas más, das limitações, enfim, da pecaminosidade em meio a santidade.
Mas nos últimos dias tenho percebido que até mesmo um moço “consciente” como eu tem motivos pra se assustar com a Igreja. Pare comigo e dê uma olhada no cenário evangélico. Vamos analisar algumas áreas específicas:

MÚSICA Os cantores da dita música gospel estão cada vez piores em suas letras, escolhas e posturas. Outro dia ouvi a nova música de um conhecido artista do mundo evangélico. Ele diz em sua pobreza teológica e poética que quer “ser arrebatado”, “quer subir ao céu e voltar” e como um golpe sem misericórdia nos meus ouvidos e da boa doutrina bíblica, brada que quer ver os anjos de Deus “ziguezagueando no ar”. Só pude dizer uma coisa após ouvir tamanho besteirol gospel: DANOU-SE!

Há também a mazela da “adoração profética”. Onde a PALAVRA ensina sobre isso? Ou sobre as unções de ousadia, de conquista e de multiplicação? Meu Deus, onde encontram base para urinar nos terrenos “demarcando áreas para o Senhor”? Acaso é uma nova unção? A unção do cachorro gospel?

Aqueles se chamam “levitas do Senhor” formam um grupo que está cada vez mais “distante do trono”, mugindo de quatro sobre os palcos onde de dão show, movidos por uma pseudo unção. E ainda arrastam multidões que cada vez mais envergonham o nome do povo de Deus. E agora se unem em ecumenismo satânico em nome da evangelização.

TEOLOGIA, PREGAÇÃO E RELEVÂNCIA SOCIAL A pregação é cada dia mais distante da Verdade. Os “evangelistas da televisão” são apenas animadores de auditórios, ávidos por duas coisas: aplausos e dinheiro. E eles conseguem isso com toda facilidade, pois há sempre uma multidão de imbecis, tolos e oportunistas achando que podem dar um jeitinho brasileiro até com o Criador de todas as coisas, e assim pensando, enchem os bolsos e o ego dos “pastores”.

Há sempre umapalavra amiga” de um bispo quemais cedo ou mais tarde vai lhe arrancar até as roupas, através de um discurso de palavras suaves, agradáveis e que prometem mundos e fundos e que por fim acabam solapando tudo de pessoas que “se aproximam de Deus apenas em buscas das benesses materiais. Mas há também as palavras de “vitória em Cristo”, ecoadas de forma mais espalhafatosa por alguém que se coloca como paladino gospel do novo tempo ou como uma espécie de João Batista moderno. Tudo muito bonito, mas que no final das contas pode ser resumido na vontade de ganhar R$ 900,00 de algum idiota útil. O pior é que ganha!!

Não posso esquecer a moda crescente (ao menos de forma muito grande em João Pessoa) dos sermões psicológicos, pronunciados em ambientes que chamo de “rede de pescar peixes tolos”, pouca luz, teclado ao fundo, ambiente climatizado (nada contra a climatização, sou totalmente favorável, principalmente em nosso verão causticante – apenas cito isso como parte do processo), recepção de estrela para que o “peixe” sinta-se o “dono do cardume” ou o filho do Grande Peixe”. Eis o evangelicalismo que com suas investidas cada vez mais “agradáveis” como a promessa da serpente (Gn 3.5,6) tem seduzido muitos “Adões e Evas”.

Psicologia, sociologia e autoajuda gospel em larga escalada e nada, nada de Bíblia. “Deus quer cuidar de você, amar você, usar seu potencial que é enorme, sua extraordinariedade, seu melhor. Ele precisa de você, basta que se libere dos medos, das angustias que lhe oprimem... E o peixe cai direitinho nas garras do pescador. “E assim vai com toda essa baboseira que impede de tratar pecador como pecador por causa do tamanho da “mensalidade/dízimo”.

Não há preocupação em ter teologia conservadora, fiel e bíblica. Uns estão interessados apenas em seu mero tradicionalismo e ritualismo tosco que cada vez mais os distancia do Deus que se fez carne e habitou entre nós e que por seu grande amor, se envolve, age e transforma o mundo. Sua preocupação é apenas em “manter” o número de membros. Não há interesse em ser agente de transformação do mundo por meio do poder de Deus para salvação de todo o que crer (Rm 1.16). Parece que a idéia de ser embaixador de Cristo (2Co 5.18-21) não cabe na mente dos tradicionalistas que acham que ser conservador é algo apenas litúrgico e esquecem que a luz na mente, sem fogo no coração não conduz à ação e sem isso, tudo é apenas vento sem força, sem poder.

Outros, os malditos “espirituais” que transformam a igreja em verdadeiros “circos de horror gospel”, com muitos pulos, exorcismos, gritos, mantras e toda sorte de coisas realmente estranhas, feitas em nome de Deus... Esses também não têm o menor interesse em ver o mundo transformado pelo poder da Palavra. Querem apenas “fogo” e “poder”. Mas não aqueles vindos da cruz do Cordeiro. Almejam pelo fogo que ascenda suas fogueiras de vaidades, ambições e egoísmos pequenos. Eles são frutos de uma sociedade antropocêntrica, interesseira. Anseiam pelo poder para decretar a Deus o que Ele tem que ser, para determinar curas, milagres e prosperidade financeira.

O fogo e o poder estranhos movem as profetadas, revelamentos e visagens de nossos dias. Há sempre algum profeta especial que vai falar algo “da parte de Deus” para alguém que está ansioso para ouvir o que o “deus” do seu ego, da sua cobiça, da sua vontade pessoal tem de promessa especial.

Temos ainda os malditos liberais em suas variadas formas, eles são pluralistas, demitizadores, desconstrucionistas e tudo mais que tem interesse em descredibilizar a Palavra de Deus. Para muitos deles a Bíblia não é a PALAVRA DO SENHOR. Torna-se voz de Deus nos encontros pessoais de cada leitor e de acordo com a experiência de cada um. Essa mazela não está longe, não está mais só lá na Europa. Agora João Pessoa é “chic, e chic no úrtimo!!”. Temos teologia liberal e liberada pra quem quiser! É teologia liberal de PRIMEIRA!

É disso tudo que estou farto, me canso quando vejo as “esquisitices” mundo gospel, cantores mugindo de quatro sob uma unção que os torna superiores aos outros, pregadores cobrando fortunas para anunciar a Palavra ou quando leio sobre algum pastor que proíbe as irmãs de falar na igreja porque mulher deve aprender em silêncio (deveria estudar hermenêutica).

Estou cansado de uma igreja inerte, letárgica, que não se move intencionalmente cruzando barreiras da igreja para a não igreja, da fé para a não fé, proclamando pela palavra e atos a vinda do Reino de Cristo. Meu peito fica cheio de angústia sempre que me pergunto se a Congregação que pastoreio é relevante ao povo da pequena cidade onde moro.

A enorme tristeza corrói meu coração quando sei que estamos mais preocupados em alcançar” “os peixes grandes”, pessoas importantes, cultas, limpas, bem vestidas e honestas. E que temos deixado de lado prostitutas, homossexuais, pobres... Enfim, entristeço-me pela simples constatação de que não temos seguido os passos do nosso Salvador que escolheu as coisas loucas do mundo, que escolheu Abraão idólatra, Davi um péssimo pai, adúltero e homicida, Maria Madalena uma prostituta, Zaqueu, um publicano, Paulo um doutor da Lei, Isaías, um nobre, Ele quis Ricardo Pereira – melhor nem contar as estrelinhas - rsrsrs. Jesus não escolheu classes, escolheu pecadores!

Em meio a tamanha tristeza e cansaço tenho esperança. E falo aqui não de esperança da vinda do Rei (Isso é certeza). Refiro-me a completa convicção de que mesmo com toda a promiscuidade, maldade, hipocrisia e letargia em nossa Igreja, o Senhor tem preservado remanescentes fiéis. Pessoas que ainda querem cantar em real exaltação ao Senhor e não as vaidades humanas, pregam todo desígnio de Deus, amam a Teologia da Bíblia e não os interesses sórdidos dos homens (sejam eles por show, ritual, dinheiro, circo de fogo ou pelo pluralismo do crer), servos e servas que tem se erguido como vozes que clamam em meio ao deserto espiritual de nossa época.

Revigoro-me crendo que você que ler este desabafo pode ser mais um dos que não têm se dobrado aos “deuses” dos homens, pois sabem que Yahweh é Deus!

Que Deus nos cuide!

Pr.Caco

14 comentários:

Jackson disse...

Infelismento o mundanismo tem corrompido muitas igrejas, que acabam colocando o homem como centro de todas as coisas, cada vez mais os cultos tem se tornado mais agradavéis as pessoas do que ao próprio Deus, tem se pregado o que elas querem ouvir e não apalavra de Deus, infelizmente!

André Gomes disse...

Só pra refletir:
- Culto sem conexão com a vida diária é entretenimento espiritual.
- Paulo diz que o culto racional não é apenas um tempo de louvor e de ministramos que temos na igreja, mas a oferta do nosso corpo a Deus na dinâmica da vida (Rm 12:1).
- Muitos pastores têm fome de livro e muitos músicos têm fome de partitura musical, mas não têm fome de Deus. Se não formos homens e mulheres de oração, nossa adoração será vazia.
- Adoração sem paixão, sem calor, sem entusiasmo não é adoração. Estar diante de Deus sem profundo senso de quebrantamento e admiração é uma impossibilidade.

Bom artigo, parabéns. Deus te abençoe. Flw.

Joelson Gomes disse...

Vc não está cansado sozinho, tem uma "ruma" de cansados por ai, só faltam dizerem pra que vieram. Não se pode ficar calado mais.

Bom saber que tem blog, quando tiver tempo de uma olhada

http://gracaplena.blogspot.com

http://historiacongregacional.blogspot.com

Joelson Gomes
Secretário do STEC-JP

Jailson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jailson disse...

Olá Rev. Ricardo. Tenho lido seus artigos, e vejo a preoculpação que tens em preservar o Reino de Deus. Fico feliz por seu empenho. É verdade,muitas Igrejas se tornaram palcos de verdadeiros, maus politicos "evangelicos", onde tem causado males naqueles que vivem debaixo da iluminação da verdade de Deus (Hb 6:4), pois estão crucificando a Cristo, quando menosprezar o valor do sacrifico na cruz em troca de poder.Graças a Deus que tem um grupo que esta ancorado em Cristo. Parabéns pelo artigo! só uma dica para o proximo, já que você tocou na ideia do silêncio das mulheres. Silêncio onde? na igreja? ou na pregação do evangelho, onde exerce autoridade de presbítero? abração!

Félix Maranganha disse...

Só não concordo com a teologia fechada, dogmática e repleta de pressupostos, mas concordo quando se diz que há menos pregadores hoje.

Ronaldo Cadena disse...

Parabens , belo post, q Deus conserve sempre assim nossas mentes quanto ao q tem sido apresentado como "evangelho" neste mundo louco.
Parabens Rev.Ricardo

Sylmara Luz disse...

Outro dia escutei de uma moça que sofreu muito com depressão a ponto de todos, e tantas vezes a própria família, não acreditarem na sua restauração: “Você não sabe como é importante a oração intercessória... Como foi importante pra mim pedir oração a alguém e essa pessoa aceitar orar por mim! Só o fato de ela citar meu nome em suas orações já foi muito importante pra mim... “. A despeito da sua miséria e de ser condenada à loucura pelos médicos psiquiatras, ela está hoje em um processo milagroso de cura e restauração. Todos que a viram antes e a vêem agora pasmam diante do inacreditável...
Depois de ladrões invadirem minha casa dois dias seguidos, um pastor amigo (ex-traficante) que nos visitava chegou até minha família e sugeriu: “Temos que chegar neles...Penso que seria bom se vocês fizessem um culto semanal aqui na frente da casa de vocês. Se precisarem, posso testemunhar sobre minha experiência. Depois a gente sai aí por dentro entregando literatura e orando ao Senhor pra que Ele ‘faça a obra’.” Isso pra mim foi simplesmente renovador! Pensei: “A igreja existe! ‘E as portas do inferno não prevalecerão contra a casa do Senhor’!”
Sei que no convívio dos que andam de gatinhas nos palcos iluminados e dos que proclamam “vitória em Cristo”, acontecem coisas semelhantes a essas... Sua indignação, contudo, é legítima e se eu tivesse a mesma habilidade de codificação talvez publicasse coisas bem semelhantes. Mas, por outro lado, é tão difícil classificar ou desclassificar tamanha diversidade... Olhe ao seu redor, dentro da sua própria igreja, ou mesmo na sua família. Todos são tão diferentes e tantas vezes contraditórios... Aí reflito sobre o porquê de Deus me fazer conviver e ter que “agüentar” pessoas tão, mas tão estranhas de dar raiva! Hum... aí nessa panela tem caldo... hehe.
No amor de Jesus,

Kellington Dantas disse...

O mundo tem se adentrado cada vez mais em nossas igrejas e algumas delas tem perdido a credibilidade quando falamos de uma igreja realmente cristã. Pra mudar esse aspecto que vivemos, vejo eu, que a forma mais prática é viver-mos como Deus quer, ser-mos verdadeiros homens e mulheres de DEus, separados do mundo, com uma vida regada pelo amor de Deus, com isso faremos diferença.

Almir disse...

Caco
Louvo a Deus pela sua vida, ministério, família... e, principalmente pela coragem de se levantar como um profeta contemporâneo. Concordo em grau, gênero e número com tudo quanto escrevestes a cerca da igreja evangélica dos nossos dias. Fico imaginando... onde vamos chegar? Qual a relevância da presença da Igreja de Cristo no lugar onde habitamos? Por diversas vezes tenho alertado a igreja quanto as crises da Igreja pós-moderna, a principal delas é a "crise do silêncio". Infelizmente estamos apáticos diante da proliferação do pecado, da multiplicação da violência, da ousadia dos homossexuais, da corrupção dos políticos, da vergonha de pregadores que se dizem evangélicos e que têm escandalizado o nome de Cristo e o nome de cristão, com ensinamentos carnais, humanistas, interesseiros. Que Deus tenha misericórdia de nós pastores de seu rebanho. Pastores que assistimos a toda essa selêuma e que precisamos tomar uma postura séria, ética, em prol da verdade. Levantar a bandeira do autêntico cristianismo; defender os interesses do reino de Deus em detrimento dos interesses pessoais. O que dizer da liderança de nossas igrejas? Como são formados os pastores, presbíteros e diáconos? Quais os interesses de se colocarem em tal ofício? Responsabilidade ou comodidade? Mero cargo ou desejo de servir? Fazer o seu próprio nome ou levar o nome de Cristo a ser exaltado em sua comunidade?
O seu texto merece ganhar asas. Precisa ser conhecido por muitos. Ouse mais! Faça-o conhecido a uma revista de circulação nacional. Transforme-onum livro! Porque não? A glória é de Deus, mas se ele tem te incomodado, permita-se ser usado pelo Senhor. Seja um atalaia a conclamar a Igreja do Senhor Jesus Cristo a um "rebuliço" em sua comodidade sórdida, infruífera, irrelevante. Quero ler mais! Que Deus continue te usando.
Abraço fraterno.
Seu colega que está contigo nessa, Almir Furtado.

erick disse...

Meu grande professor de homilética! como estudei música um tempo com um cara muito show de bom (Pr.Genesio) que sempre está sempre em contato com alguns cantores como: Fernanda Brum, kleber Lucas, Aline Barroe e outros... Certa vez em uma aula de música (ele tinha acabado de chegar de São Paulo) ele disse que estava na noite anterior com uma mega cabtora gospel e o Kleber Lucas tinha chegado lá doido querendo uma música pra encaixar no novo cd na ápoca. Nunca vou me esquecer do que o pastor disse. Ele falou: ``vcs pensam que os cantores ficam orando a Deus pedindo uma melodia e uma canção de louvor? muitos chegam lá em casa doido atrás de música que exploda nas rádios e que venda cds´´. Aprende muito muito com esse experiênte cantor e compositor da era do Ademar de Campos e outros. Musicalmente falando aprendi muito. Na área musical existe muito movimento e modismo. Sempre me deparei com pais babões dizendo: `` Meu filho é levita´´. Eu pergunto logo: A senhora é parente de Arão? da linhagem levítica? sua família é da tribo de Levi? Como diria João Alexandre em uma de suas músicas:`` A morte se esconde atrás dos templos, tudo é vaidade´´. Música pra mim é profissão, se cobra é profissão. Nem venham me abusar dizendo que são adoradores, que não é show é um culto ao ``Senhor´´; meu amigo... profissão, eu não pago para ir adorar ao Senhor e ouvir a pregação do pastor na igreja. E ainda tem um monte de besta que defende dizendo que é um culto. O tal do crente é algo estranho. Ele quando é resgatado por Deus do pecado, parece que a mente dele vai embora tb. Pq ele não pensa mais caco, simplesmente ele fica um jumento gospel. Sei que tem os remanescentes, mas a maioria parece que perdeu noção. Bem, se alguém defende que show é culto, respeito sua posição mas não aceito. Nunca paguei para ir para culto, quando fui, fui assistir um show, como posso ainda ir pelo apetite musical que tenho. Mas showzinho de cantorzinho gospel que pede 50 Mil pra vim cantar em cidade do interior daqui da Paraíba; e ainda faz escolha do hotel e de ``mimos´´ num dá pra mim não brother. Fico por aqui, assino em baixo do texto do meu nobre colega de ministério Pr. Caco. Fica bem e até a próxima!

Lamartine disse...

Rapaz... que artigo oportuno. Gostaria da sua autorização para coloca-lo no boletim da minha comunidade.
Deus te conserve assim
Abraços amigo.

Isaac Marinho disse...

Graça e paz!

Pois é, infelizmente já são muitos os pregadores que dizem "não preciso nem abrir a bíblia" ou "não vou usar a bíblia, porque Deus vai falar diretamente...". Eu me pergunto de que parte do inferno surgiram esses que desprezam as Escrituras e pensam que as palavras da sua boca têm autoridade igual ou superior à das Escrituras...

Há mesmo uma série de movimentos, com ares de parapsicologia, que nada têm a ver com o Evangelho. Estamos vivendo os dias mais terríveis que jamais podíamos imaginar no início da nossa caminhada na fé.

As pessoas valorizam resultados materiais e quantitativos, e desprezam os espirituais (não quero dizer paranormais, mas frutos da ação do Espírito) e qualitativos.

O seu desabafo é, em grande parte, o desabafo da Igreja.

sandro IPCA disse...

Sandro disse...
Como tenho estudado história da igreja, comecei a perceber que em diferentes épocas Deus tem levantado homens para defende a igreja e resguardá-la de heresias e perseguições, foi assim com o gnosticismo nos primeiros séculos, com a corrupção moral na época da reforma, para não citar outros momentos. No nosso século parece que elas voltaram todas juntas e com mais força e são nesses momentos que Deus levanta essas pessoas, é preciso coragem para ser perseguido e fé para seguir e vencer as batalhas,mas parafraseando a teologia da prosperidade a vitória em Cristo será certa. Que Deus te abençoe e te guarde.