terça-feira, 28 de outubro de 2008

Elementos Marcantes na Vida dos Servos de Deus


Desculpem o atrsaso. Havia uma pedra no meio do meu rim e isso me impediu de atualizar. rs




Por favor leia Jó 29

Nos dias atuais vivemos uma imensa crise de identidade e de credibilidade por parte da Igreja de Cristo. Antigamente ser "crente" era sinônimo de honestidade e respeito. Por mais que muitas pessoas não gostassem dos "bodes" por causa da separação religiosa, elas eram levadas a reconhecer o caráter do povo do Livro Preto.
Na pequena cidade onde tenho o prazer de pastorear um precioso rebanho, tenho sido repetitivo em convocar os cristãos para que sejam conhecidos comos pessoas de caráter, como homens, mulheres, crianças e adolescentes íntegros.
Integridade, essa palavra é a que para mim, mais define Jó ( que geralmente é conhecido pela sua paciência). Falando acerca desse servo, o próprio Deus ressalta o seu caráter íntegro: "Disse então o Senhor a Satanás: Reparou em meu servo Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal" (Jó 1.8 NVI). Gostaria então que você dedicasse alguns minutos de seu precioso tempo para acompanhar e refletir sobre o capítulo 29 de Jó. Olhe para esse texto e pense sobre os elementos marcantes na vida dos servos de Deus:
1. Respeito (7 – 11) - Jó era um homem que contava com o respeito daqueles que o conheciam. Ele não era honrado pelas posses, pelo dinheiro ou pelo poder que tinha. Havia dignidade na sua vida e isso lhe promovera a um "status" de aconselhador, de relevante e consequentemente o fizera um homem reconhecido por todos. O texto diz que todos falavam bem dele.
Gostaria de lhe perguntar: Como os seus vizinhos, parentes, amigos, colegas de trabalho olham para você? Que tipo de imagem passa? Se não formos respeitados como cristãos precisamos começar a repensar que tipo de vida temos levado.
A Igreja Cristã tem perdido o respeito por causa de líderes corruptos que se envolvem em "esquemas" que desagradam ao Senhor. Temos perdido a credibilidade por causa da nossa falta de compromisso com o reino. É urgente rever isso!
2. Interesse pelo Próximo (12,13; 15, 16) – Nós como crentes, como servos do Senhor temos nos preocupado com o próximo? É importante a vida do outro para nós? Somos motivo de alegria?
Não me refiro a entregar sopões aos necessitados ou realizar quaisquer outros eventos de assistência social. A minha questão é: Temos tido a vida do outro como prioridade em nosso dia-a-dia? Temos sido o olho do cego? o pé do aleijado?
A Escritura em diversas passagens nos ensina um AGIR que vai muito além de um discurso hipócrita, de um pseudo amor teórico... O Emanuel (Deus Conosco) nos convoca à verdadeira religião. Ela é ortodoxa, está sim firmada na doutrina correta, mas leva para a prática correta e essa ortopraxia não existe sem um interesse real pela vida do outro, sem um amor despojado, dedicado, servo. Eu lhe desafio hoje: AME!
3. Justiça(14,17) –
Somos cobertos de justiça? Nossos julgamentos são justos, pautados na Santa Palavra de Deus? Em uma sociedade tão desigual, tão injustamente competitiva é urgente que se levantem homens e mulheres de Deus. Pessoas que estejam dispostas a defender por amor ao Senhor, a causa da verdade.
Quando lemos a Palavra de Deus, somos desafiados por diversos textos que convocam para uma vida justa. Muito mais que isso, a Bíblia nos conclama a ser amantes da justiça, a querer dar ao outro aquilo que é seu por direito. Eu gostaria de lhe perguntar se a sua vida tem sido marcada por amor a causa justiça? Esse mundo de injustiça carece de servos justos!
4. Confiab
ilidade(21 – 25) - Os nossos vizinhos, amigos, colegas.. podem confiar em nossa palavra? O texto diz que Jó escolhia o caminho deles, diz que ele era seu conselheiro. As pessoas podem confiar nos nossos conselhos? Sabe amado, o mundo precisa de pessoas em que ele possa confiar. As pessoas ainda tentam acreditar nos cristãos. Quero lhe convocar a ser digno de confiança.
Ninguém acreditará no cristianismo que você anuncia se não perceber que aquele que o anuncia é alguém em que se pode confiar. Seja confiável e sua mensagem também será!
Meus querido, olhe ao seu redor, perceba a multidão carente de um evangelho impactante. Contemple os campos, eles estão prontos para a ceifa! Ande como um servo do Senhor, seja íntegro! Viva como servo de Deus e as pessoas acreditarão no cristianismo que você vive!
Que o Senhor nos bendiga!



Xau e Bênça!




3 comentários:

Isaac Marinho disse...

Eu preciso mudar...
Lendo este texto eu sinto que preciso rever muitos dos meus conceitos e, principalmente, atitudes. Preciso chegar mais perto de Deus, preciso viver o Evangelho...

Vergonha para o povo de Deus
Infelizmente, temos presenciado pessoas que se dizem "representantes" do povo de Deus a fazer o que não devem, se envolvendo com a corrupção deste mundo. Alguns ainda dizem que é perseguição, que estão sendo injustiçados...
O apóstolo Pedro, na sua primeira carta (1Pe 3.8-17) nos fala que o sofrer em se fazer o bem deve ser tomado como motivo de alegria. Algo que nos faz lembrar o que Jesus diz no sermão do monte (Mateus 5.10-12); sofrer por causa da justiça é uma das "bem-aventuranças". Daí Pedro conclui dizendo que se sofremos como servos de Deus, fazendo o bem, sendo isto permissão de Deus, estamos em melhor condição do que se sofrermos por fazer o mal.

Entendo que...
Precisamos ter em nós as marcas de Cristo, um caráter que se identifique com o dEle, uma vida comprometida com o Pai assim como a de Jesus...
Só não vale dizer que se Deus não fez nada em relação à sua conduta (i.e, não te castigou) é que Ele não está ofendido com ela. Já ouvi muitos dizerem isto.

A nossa melhor pregação sempre será a nossa vida. "De nada adianta a eloqüência de Apolo* em um Judas Iscariotes" (I.M.).
*(Atos 18.24-25)

Desejo ardentemente...
Que Deus em Cristo nos ajude e, que pelo seu Espírito o Senhor esteja renovando o nosso caráter! Amém!


Fica na paz do Senhor Jesus!

Um forte abraço.

Débora disse...

Podemos pregar as maiores verdades, mas não vivê-las, quando fazemos isso, somos o maior dos hipócritas, e nossa alma está atormentada todos os dias.
E muita gente se encontra nesse divã. Não deixam de ir a Igreja porque desacreditam de Cristo e sim porque encontram nelas as pessoas que falam mais não vivem.
Se não vivermos o que pregamos aos outros, nos desqualificamos perante o chamado de Deus.

daniel disse...

Realmente, com um texto desse somos impactados e ambos os meios e formas para assumir, viver e demonstrar uma relação de filho de Deus (Crente). E no mundo em que vivemos, precisamos demonstrar diferença em nossas atitudes.

Abraço a todos, Que Deus lhe abençõe.